sábado, 9 de maio de 2015

SEU SABOR

Me esprema, me assanhe,
arranque de mim todas as senhas.
Impeça que eu tenha 
palavras na goela,
eu quero perder a fala
na tua boca.

Me arrume 
me vista pra festa,
Me cheire, saboreie,
dispa-me em aflição
e se esfregue no suor,
que evapora nesta paixão
e queima meus poros.

Me coma, me rasgue
se engasgue de mim
e deste meu amor,
que me faz renascer
do seu calor.

Me pise, me suje
dos seus líquidos.
Do seu sabor
eu tenho vida
e me afogo
se preciso for.


Marcos tavares