quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

NOSSO CHEIRO

A gente foi se acostumando       
com nosso cheiro
com nosso olhar obsceno
a cumplicidade 
dos nossos venenos

A gente foi se engolindo
nus e sem remendos.
foi se esfregando, 
removendo coisas tolas
que tínhamos sofrido
rindo das panelas encardidas
da geladeira vazia
da dor das tatuagens 
nas nossas costelas.

A gente foi se lambendo,
se bebendo em suor e saliva,
se mastigando em nucas e virilhas
e eu fui aprendendo que sem você
não seguiria vivendo, 
nem saberia ser feliz
se você não pudesse mais
caber na minha mochila.


Marcos tavares