terça-feira, 9 de junho de 2015

REVELAR

Não sou um corpo vivendo uma vida
Sou vida experimentando um corpo,
Sou consciência presente deste instante
um instante vivenciando o tempo,

Meu aqui nunca é lá, nem nunca será
Nada fica em mim, nem ficará, 

tudo passa sem querer ficar
num espaço que não se move

nem se consome.

Sou o estado lúcido da embriaguez
o paradeiro do manifesto
o eixo que não gira
o som que não vibra.

Não sei se sou ser, se sou não-ser
se tenho algo pra ter e não ter que precisar
se sei se estou em mim
se em mim algo se expressar
ou nunca saber se vou estar...
eu só sei me revelar, no que vier se revelar.


Marcos tavares