quarta-feira, 25 de dezembro de 2013

FUNDO

Nem o olho no fundo do céu
Nem a estrela no fundo do mar
Nem o ouro na borda do mel poderá
Revelar os segredos de Deus
Ocultar as notícias que há
Sobre os lábios, por baixo dos véus, pelo ar

Nem a imagem, a idéia-pincel
Que melodicamente se dá
Em palavras exatas na voz de quem
Sabe cantar

Nem o não do silêncio do breu
Nem o sim da explosão estelar
Nem o branco do puro papel
Chega lá


Caetano veloso