quarta-feira, 3 de julho de 2013

FUTURO


Eu posso...
Aceitar tua companhia,
ser um vivo entre muitos,
entre tantos, o escolhido
e ainda assim,
negar o seu convite.

Também posso...
Ser um vivo entre poucos,
relutar as fantasias
blasfemar à luz do dia
e berrar que só existo agora,

Eu posso, quem sabe até, 
Vacilar, atrair-me em seu olhar,
aceitar o seu confronto doente,
envolvente, porém, maldito

Só não sei se posso...
Ser um morto entre tantos,
aceitar o seu comando,
abandonar minhas certezas,
e acorrentar-me ao seu encanto,
(esse humano devaneio).


Marcos tavares de souza